Sputnik V e outras duas vacinas ainda não foram ‘aprovadas’: diz Anvisa

Apesar de o governo federal ter garantido a contratação de quase 563 milhões de doses de vacina contra o Covid-19, anunciado pelo ministro Eduardo Pazuello (quando sentiu a pressão da queda), tendo assinado contratos com dez empresas, porém, três delas ainda não foram aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Sputnik V, Covaxin e Janssen.

De acordo com matéria publicada hoje (18) pelo Portal Uol, as três juntas representam apenas 12% dos imunizantes supostamente adquiridas pelo Ministério da Saúde. Ou seja, 68 milhões de doses.

Em seu portal, a Anvisa disponibilizou o quadro de análise, atualizado ontem (17). Nele só aparecem as avaliações de quatro marcas. AstraZeneca, Janssen, Pfizer e Sinovac/Butantan.

Por sua vez, a vacina russa Sputnik V, nem consta da relação das que estão sendo analisada pela Anvisa. Mais abaixo em esclarecimento, a agência explica o motivo de o imunizante não constar da relação das vacinas que já estão sendo avaliadas.

A vacina Sputnik V, não aparece no quadro de análise da Anvisa porque o pedido de anuência do estudo ainda está em avaliação. Não consideramos ainda como uma vacina em teste no Brasil. Assim que a Agência concluir a análise do pedido de estudo, as informações sobre a Sputnik poderão ser incluídas e todos poderão acompanhar o andamento“, diz a agência.

Em outro demonstrativo, atualizado hoje (18), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, faz questão de demonstrar quais as vacinas que atualmente estão em fase de teste no País. ChadoX1 Ncov-19, Coronavac, Vacinas BNT162 Com RNA Anti-Viral e AD26.COV2.S. Confira

Ainda de acordo com a Anvisa, ontem (17) pela manhã, houve nova reunião com representantes do Fundo Russo de Desenvolvimento e o laboratório União Química, representantes da Sputnik. “Durante a reunião, foram realizadas apresentações referentes às informações sobre qualidade, eficácia e segurança da vacina. Entretanto, o relatório oficial não foi enviado. Estão pendentes dados essenciais para a análise, que estão sendo discutidos entre as partes“, diz.

Por outro lado, sugere: “a Anvisa orienta que a autorização de uso emergencial seja submetida quando os dados contemplem a população-alvo, as características do produto, os resultados dos estudos pré-clínicos e clínicos e a totalidade das evidências científicas disponíveis relevantes para o produto. Essas informações fazem parte dos resultados provisórios de um ou mais ensaios clínicos fase III e indicam que os benefícios da vacina superam seus riscos, de forma clara e convincente“.

E reforça não ter havido qualquer mudança no no processo de avaliação. “Não houve novo pedido de uso emergencial e também não houve mudança no status do processo junto à Anvisa“. Um novo encontro está marcado para o próximo dia 22 deste mês.

O atraso por parte de algumas empresas, no envio dos documentos necessários para a aprovação, pode causar preocupação aos interessados nas compras desse imunizantes. Mas apesar disso, especialistas acreditam na validação dessas marcas. Porém, advertem que não será tão rápido quanto a urgência pede. É o que alerta, por exemplo, a pesquisadora Ana Maria Brito, da FioCruz Pernambuco, na matéria do Uol.

.

A compra do imunizante Sputnik V

.

Aliás, é exatamente o imunizante Sputnik V, que o prefeito de Cruz das Almas, no Recôncavo da Bahia, Ednaldo Ribeiro (no destaque na foto) demonstrou interesse em comprar. No mês passado, ele divulgou imagem em suas redes sociais e no portal oficial da prefeitura, onde aparece segundo ele, numa reunião em Brasília com representantes da marca.

Também, o governador baiano Rui Costa, anunciou na semana passada, a compra de 9,7 milhões de doses da mesma vacina, com previsão de receber o primeiro lote já no próximo mês. “O Governo da Bahia e o Fundo Soberano Russo celebraram o contrato para a compra de 9,7 milhões de doses da vacina Sputnik V. O ato ocorreu na tarde desta segunda-feira (15), por meio de reunião virtual, entre o governador Rui Costa, o CEO do Fundo Soberano, Kirill Allexandrovich Dmitriev, e o presidente do Consórcio Nordeste e governador do Piauí, Wellington Dias. O primeiro lote com doses do imunizante chegará à Bahia no mês de abril“, publicou o governo no site oficial.

A fala do governador

Além dos dois gestores baianos, outros Estados do Nordeste pretendem adquirir, através do o Consórcio Nordeste, 37 milhões de doses da Sputnik V para a imunização de suas respectivas populações.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária informa também, que pós cada vacina passar pelo processo de análise, chega o momento das chamadas inspeções: “Atividades realizadas depois da liberação para uso emergencial ou registro definitivo. Antes da distribuição para a população brasileira, é necessário que o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) avalie documentos de produção e de controle de qualidade e realize análises em amostras de cada lote de vacinas. A Anvisa e o INCQS têm trabalhado no planejamento dessa etapa“, descreve a agência.

*Créditos das Imagens:

Foto Topo: Divulgação Sputnik

Foto Central: @prefeiruracruzdasalmas

Deixe Seu Comentário (digite abaixo)

%d blogueiros gostam disto: