Procon-SP intensifica fiscalização para averiguar preços de arroz e outros itens

Após as constantes reclamações dos consumidores, sobre os aumentos nos preços, principalmente do arroz e outros itens que compõem a cesta básica, nesse período de pandemia, o Procon-SP foi às ruas fiscalizar supermercados e atacarejos, visando detectar possíveis práticas abusivas.

Segundo informações no site do órgão, 21 estabelecimentos foram notificados nesta segunda-feira (14), para que apresentassem notas fiscais de compra e venda dos produtos, para averiguação de reajustes injustificados dos preços. “Esse é o resultado parcial da operação que continua nos próximos dias na capital e interior do Estado e tem como foco os seguintes itens: arroz (pacote de 5kg), óleo e carnes vermelhas (patinho, coxão mole, coxão duro e contrafilé). Até o momento, os maiores preços encontrados foram: R$ 27,90 no arroz tipo 1 (pacote de 5kg); R$ 7,73 no óleo de soja (900ml); e nas carnes (por kg) – R$ 47,69 no patinho; R$ 55,61 no coxão mole; R$ 53,11 no coxão duro e R$ 64,99 no contrafilé“, explica a publicação.

Por sua vez, o secretário de defesa do consumidor Fernando Capez, garante: “nós iremos comparar a nota de compra de cada item com o preço da prateleira para verificar se há margem de lucro muito ampliada, que é uma prática abusiva, e os abusos não serão tolerados. As operações continuam para garantir à população de baixa renda o acesso aos produtos da cesta básica”.

.

Como denunciar

Os clientes que se sentirem lesados, podem denunciar o estabelecimento através dos canais disponibilizados pelo Procon.

Para isso, basta acessar este link. Ou baixar o aplicativo Procon-SP (para Android e iOS) na lojas de app. E também, podem marcar a entidade numa postagem nas redes sociais @proconsp ‘indicando o endereço ou site do estabelecimento à ser fiscalizado‘.

*Crédito da Foto: Site Procon-SP

Deixe um COMENTÁRIO sobre o post que você leu e ou assistiu

%d blogueiros gostam disto: