Presidente da Fiocruz integra a Comissão Lancet da covid-19

Nesse momento em que especialistas do mundo estão ‘quebrando’ a cabeça para desenvolver um antidoto capaz de vencer essa pandemia, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, acaba de ser convidada e passou a integrar a Comissão da Covid-19 da revista científica The Lancet.

A informação foi publicada ontem (14) pelo site da instituição. Segundo a postagem, “a comissão é uma iniciativa interdisciplinar que inclui líderes de ciências da saúde, negócios, finanças e políticas públicas para formular recomendações para superar os desafios trazidos pela pandemia”.

Ainda de acordo com a matéria, o grupo está sendo coordenado pelo economista americano Jeffrey Sachs. “A Comissão foi criada para ajudar a acelerar soluções globais, equitativas e duradouras para a pandemia“, revelou ele, na semana passada em um de seus comentários sobre o assunto.

Por sua vez, a comandante da Fundação Oswaldo Cruz, única brasileira a participar dessa comissão, enfatiza sua contribuição nessa importante jornada contra o novo coronavírus. “Minha representação vai levar à comissão uma visão integrada da saúde, destacando os sistemas de saúde e a visão de uma saúde única, que integra aspectos biológicos, ambientais e sociais. Será também uma oportunidade de compartilhar os importantes conhecimentos da Fiocruz e o papel institucional no enfrentamento da pandemia”.

.

Objetivo

.

Na publicação, foram destacados os quatro tópicos que fazem parte do objetivo principal da Comissão. [1] Buscar recomendações para suprimir a pandemia o mais rápida e decisivamente possível. [2] Abordar maneiras de sair da crise humanitária causada pela pandemia, buscando atender às necessidades de grupos vulneráveis, como os mais pobres, minorias e idosos. [3] Impedir que a emergência de saúde pública se transforme em uma crise financeira fulminante para governos, empresas e famílias. [4] Buscar soluções para reconstruir um mundo pós-pandemia com mais inclusão justiça e sustentabilidade.

E sublinhou novamente a fala do coordenador Sachs, “o trabalho da Comissão será apoiado por várias forças-tarefa, em áreas que vão do desenvolvimento de vacinas a locais de trabalho seguros e recuperação econômica global“. Outro ponto destacado foi que “nos próximos 18 meses, a Comissão realizará seminários on-line regionais e globais, abertos ao público em geral e a especialistas, para discutir seu trabalho e gerar contribuições e avaliações“.

Foi noticiado também que o grupo pretende apresentar relatórios periódicos, objetivando fornecer avaliações atualizadas e recomendações públicas. Já houve uma primeira reunião no dia 23 de junho e algumas sugestões devem ser apresentadas em setembro, na Assembleia Geral da ONU. “Depois disso, estão previstos relatórios parciais para janeiro e julho de 2021 e um relatório final para janeiro de 2022“.

Outros apoiadores e financiadores do projeto são: o Centro de Desenvolvimento Sustentável (Center for Sustainable Development (CSD) e a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (UN Sustainable Development Solutions Network – SDSN). Já a Fundação Rockefeller e Nizami Ganjavi International Center, financiam o trabalho.

*Crédito das Imagens

Foto Destaque: Portal Fiocruz

Imagem Centro: Fernando Zhiminaicela/Pixabay

Deixe um COMENTÁRIO sobre o post que você leu e ou assistiu

%d blogueiros gostam disto: