Ministro da saúde, suas convicções e equipe, contra o Covid-19

Em meio a uma pandemia global, frente a frente com um inimigo invisível, cruel e devastador, o novo coronavírus, nós cidadãos brasileiros nos deparamos a cada dia, com uma outra situação um tanto ambígua e inoportuna.

Trata-se da conduta política e não técnica, do presidente Jair Bolsonaro, ameaçando a todo momento, demitir do cargo o ministro da saúde Henrique Mandetta, por divergências de ações e discursos.

Independente das inclinações politicas de cada um, o que nós da sociedade brasileira devemos avaliar nesse instante, é o resultado do trabalho desempenhado até aqui, com base científica para enfrentar esse inimigo. E nesse cenário, prefiro acreditar nas convicções do ministro.

Lógico que não se pode negligenciar a política econômica. Todos nós desejamos voltar ao trabalho. Sairmos do confinamento. Mas queremos fazê-lo, com o mínimo de risco possível à nossas vidas e de nossos familiares. Mas os números e a realidade ainda não nos apresentam essa margem de segurança. Nem aqui, nem em outras partes do mundo.

Para contextualizar isso, reproduzo aqui em meu blog, um compilado da entrevista do ministro Mandetta no fim da tarde desta quarta-feira (15/4), publicado no canal Catraca Livre, na qual ao responder à repórteres, ele traça um panorama sobre a trajetória do Covid-19 em nosso meio e as condições de sua equipe de trabalho.

A pergunta que faço é… como fazer a substituição de um time inteiro que está desempenhando bem seu papel, no meio do jogo. Apenas para satisfazer aos caprichos do comandante? Se realmente isso acontecer e as alterações não produzirem os resultados desejados, será o presidente estará preparado para responder por isso?

Não seria mais prudente colocar seu ego no banco de reserva e manter o time titular em campo, garantindo-lhe as condições necessárias para tocar a bola? Mesmo porque, esse é um jogo literalmente, de vida ou morte. E o segundo time que ele ainda está contratando, não terá tempo nem de aquecer para tomar ciência do que está acontecendo.

Detalhe, pelos dados apresentados, ainda estamos no primeiro tempo dessa partida. No caso específico, dessa pandemia.

(OBS: Esse post foi atualizado em virtude de o canal Foco Brasil ter retirado do ar, o vídeo que havíamos reproduzido.)

Confira aí os trechos da entrevista…

——

*Crédito da Foto: Internet

**Crédito das Imagens: @minsaude

Deixe Seu Comentário (digite abaixo)

%d blogueiros gostam disto: