Cruz das Almas: vereadores da base do prefeito vacilam, oposição aprova CPI da saúde e secretário não fala

Vereadores de oposição da Câmara de Cruz das Almas (no Recôncavo baiano), dizem ter elementos suficientes para instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a Secretaria Municipal da Saúde.

O objetivo segundo os legisladores, é apurar erros e fraudes cometidos no processo de vacinação de idosos, contra o Covid-19; morte de uma pessoa do município, por suposto erro médico, em 5 de abril deste ano; além de outras demandas da saúde.

Aproveitando brecha deixada, pelo que se pode chamar de vacilo da bancada de base do Executivo, o requerimento foi colocado em votação (veja o vídeo a partir do tempo 3h:58min) na Sessão da última segunda-feira (17), pelo presidente do Legislativo, que é de oposição, no momento em que apenas os pares de seu grupo de apoio estavam no Plenário. Isso porque os parlamentares de sustentação ao prefeito, resolveram se ausentar para obstruir a reunião (veja aqui a partir de 3h:43min).

Apesar de contar com oito dos quinze vereadores da Câmara, a bancada majoritária sofreu uma baixa na votação. O correligionário Roberto Ximba (PP), se absteve de votar. Mesmo assim, a petição foi aprovada por maioria dos presentes e aguarda os trâmites legais para a instalação.

A ausência da bancada de situação, pareceu demonstrar mais uma vez, uma fraqueza desses vereadores no embate com seus adversários na Casa.

E, segundo o líder da oposicionista na Casa, essa não foi a primeira vez que os governistas obstruíram uma sessão, alegando não conseguirem articular um diálogo convergente com eles, opositores. Os representantes do Paço Municipal são acusados de terem se ausentados outras vezes, deixando para trás e ou protelando, projetos importantes para o município. Inclusive, matérias enviadas pelo próprio prefeito (veja no momento 3h:41min).

Mas, curiosamente, à esses políticos, apesar da experiência de alguns na vereança, parece faltar estratégias. Parece não haver análise de pautas das reuniões. Parece faltar habilidade para os chamados diálogos de bastidores, com os seus e os outros pares. E, parece faltar também, até entendimentos entre eles próprios. Ao contrário, a oposição se mostra alinhada em suas ações.

No entanto, eles se defendem dizendo que suas atitudes, são respostas ao que chamam de intransigências vindas do outro lado.

E por sua vez, o secretário de saúde Sandro Borges, principal alvo das investigações, mesmo com a aprovação da Comissão de Inquérito, ao ser procurado pelo nosso Blog, para se manifestar, optou por não falar. E não retornou o nosso contato.

Confira aí o áudio enviado ao secretário

*Crédito das Imagens: Reprodução Divulgação

Deixe Seu Comentário (digite abaixo)

%d blogueiros gostam disto: